Avaliação do Tópico:
  • 5 voto(s) - 3.8 Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Boas Vindas
#71
(04-02-2020, 04:32 PM)arlpereira Escreveu: Olá colegas!

Antes de mais gostaria de felicitar a OPP por esta e pelas várias iniciativas que tem desenvolvido nesta fase, em colaboração com as principais entidades de saúde. Apesar dos desafios, tenho a certeza que deixaremos a nossa marca na história do combate à pandemia pelas melhores razões. Que nos possa também unir e fortalecer como classe profissional, e que nos redescobramos como agentes de mudança num futuro que não será, certamente, igual a nada do que passou.

Um agradecimento especial aos colegas que estão a 100% na linha da frente, no apoio direto à Covid-19, nos cuidados de saúde ou nas linhas de atendimento psicológico. Bem hajam!

Na minha prática profissional, que é recente, trabalho em contexto privado nas áreas da psicologia clínica e sexologia clínica, sobretudo com adultos e jovens-adultos. Já me tinha deparado com o atendimento online, mas apenas em situações nas quais a pessoa não tinha como se deslocar (e.g. viver no estrangeiro), pelo que nunca tinha sido um meio que dominasse. Não que tivesse uma grande resistência ao mesmo, mas via-o sempre como medida de excepção.

Neste momento, por força das circunstâncias, e também por motivos pessoais, estou a tentar trabalhar exclusivamente em teletrabalho, tendo encontrado algumas resistências. Os clientes que estavam agendados para primeiras consultas tendem a não aceitar a sua realização via online e a preferir aguardar a possibilidade de atendimento presencial. No caso dos clientes que estavam em seguimento, alguns deles não conseguem passar ao formato online por falta de condições de privacidade.

Posto isto, e dado que a situação ainda poderá durar algum tempo, gostaria de pedir as vossas sugestões quanto a medidas a adoptar quando o acompanhamento fica suspenso (ainda que com toda a liberdade para entrarem em contacto). Estou a pensar ir fazendo follow-up via telefone, mas questiono-me se será a medida mais prudente e se haverá outros modos de atuação.

Além desta situação, estou envolvida em dois projetos de voluntariado para prestação de apoio/aconselhamento psicológico através de consulta online. Um deles voltado para profissionais de saúde e outro para a população em geral, em plataformas online. No segundo caso, tem surgido situações em que, além do stress próprio desta fase e impacto do isolamento, sobrepõe-se quadros de psicopatologia, dinâmicas familiares difíceis, situações de desemprego, em que a psicoterapia poderia atuar. No entanto, pelas condicionantes deste apoio, é difícil e inconsequente tornar esse um dos objetivos. Os materiais disponibilizados pela OPP quanto ao apoio telefónico são uma óptima fonte de inspiração na minha atuação neste contexto. Mas gostaria de ver opiniões e sugestões de colegas em situações semelhantes e como lidam com o desafio de ajudar esta pessoa da melhor forma possível, mas direcionando para o aqui e agora.

Obrigada e bom trabalho a todos.
Responder
#72
Bom dia todos!

Em primeiro lugar quero felicitar a ordem e todos os colegas que se têm reinventado nesta fase! Que orgulho em ser psicóloga, que orgulho em ser psicóloga portuguesa!

Queria aqui lançar uma preocupação e eventualmente um desafio!

Já tinha enviado e-mail para a orem, mas acredito que a mensagem nesta altura, seja mais eficaz aqui entre colegas!

O meu nome é Vanessa Neves, psicóloga especialista em psicologia da educação com a especialidade avançada em Necessidades Educativas Especiais. Exerço há muitos anos nesta área, e tenho tirado várias formações complementares, a última a decorrer, o Doutoramento em Ciências da Educação, pela Nova e ISPA, com o Professor José Morgado como orientador.

Tal como já referi, tenho estado bastante atenta às vossas dinâmicas e criadas e a direção prioritária que têm seguido. No entanto, enquanto psicóloga num CRI, apoiando os alunos na Inclusão, vejo aqui um gap que me disponibilizo desde já para integrar um grupo de trabalho sobre o mesmo.

Ouvi atentamente o webinar da Dra Sofia Ramalho, e concordo que um dos papéis do psicólogo durante esta crise é também no auxilio e criação de estratégias psicoeducativas e de conciliação. É verdade que também os docentes se têm mobilizado para continuar a enviar recursos e receber resultados dos seus alunos, mas há mais! Existem os alunos, principalmente os que usufruem de medidas adicionais ao abrigo do DL 54, que estão desprotegidos em casa. Não na verdadeira ascensão da palavra (ainda que em alguns casos sim), mas porque para estes é necessário criar estratégias muito mais elaboradas e inovar! E também estes pais como bem sabemos, são os que precisam de mais apoio.

É por este motivo que me dirijo a vós agora, acreditando que é necessário reunir entre colegas e criar estratégias psicopedagógicas para as quais os psicólogos têm total conhecimento.

Encontro-me ao dispôr!

Obrigada
Responder
#73
(04-06-2020, 08:45 AM)Vanessa Neves Escreveu: Bom dia  todos!

Em primeiro lugar quero felicitar a ordem e todos os colegas que se têm reinventado nesta fase! Que orgulho em ser psicóloga, que orgulho em ser psicóloga portuguesa!

Queria aqui lançar uma preocupação e eventualmente um desafio!

Já tinha enviado e-mail para a orem, mas acredito que a mensagem nesta altura, seja mais eficaz aqui entre colegas!

O meu nome é Vanessa Neves, psicóloga especialista em psicologia da educação com a especialidade avançada em Necessidades Educativas Especiais. Exerço há muitos anos nesta área, e tenho tirado várias formações complementares, a última a decorrer, o Doutoramento em Ciências da Educação, pela Nova e ISPA, com o Professor José Morgado como orientador.

Tal como já referi, tenho estado bastante atenta às vossas dinâmicas e criadas e a direção prioritária que têm seguido. No entanto, enquanto psicóloga num CRI, apoiando os alunos na Inclusão, vejo aqui um gap que me disponibilizo desde já para integrar um grupo de trabalho sobre o mesmo.

Ouvi atentamente o webinar da Dra Sofia Ramalho, e concordo que um dos papéis do psicólogo durante esta crise é também no auxilio e criação de estratégias psicoeducativas e de conciliação. É verdade que também os docentes se têm mobilizado para continuar a enviar recursos e receber resultados dos seus alunos, mas há mais! Existem os alunos, principalmente os que usufruem de medidas adicionais ao abrigo do DL 54, que estão desprotegidos em casa. Não na verdadeira ascensão da palavra (ainda que em alguns casos sim), mas porque para estes é necessário criar estratégias muito mais elaboradas e inovar! E também estes pais como bem sabemos, são os que precisam de mais apoio.

É por este motivo que me dirijo a vós agora, acreditando que é necessário reunir entre colegas e criar estratégias psicopedagógicas para as quais os psicólogos têm total conhecimento.

Encontro-me ao dispôr!

Obrigada
Olá Vanessa,
agradecemos a sua disponibilidade. Já está criado um tópico para este efeito. Pode, por favor, começar a partilhar nesse mesmo tópico toda a informação que considere pertinente.

Obrigada.
Responder
#74
(04-05-2020, 04:58 PM)Helena40 Escreveu: Olá boa tarde a todos.

Sou Psicóloga numa Santa Casa da Misericórdia. Neste tempo de Isolamento para todos nós e, sendo os idosos um grupo populacional vulnerável não tem sido muito fácil o dia a dia. Estou diariamente com os utentes, ajudando-os a gerir toda esta situação. Estamos todos juntos e, os utentes sabem, tal como as suas famílias que a Psicóloga está com eles e vai ajudá-los.

Cumprimentos a todos os colegas.

Ola Helena, boa tarde

Encontro-me na mesma situação, a trabalhar nas Unidades de cuidados Continuados da Santa Casa da misericórdia, presumo que também vocês estejam com restrições de visitas. 
Como tens sentido os utentes perante esta situação ? Nós estamos a realizar videochamadas diariamente. 
Numa fase inicial surtiu um efeito muito positivo, contudo, atualmente as necessidades são maiores e esta medida parece não ser suficiente. Partilhas da mesma opinião?  

Obrigada,
Marta Fernandes
Responder
#75
Olá!

Sou aluna do 2º ano da Licenciatura em Psicologia na Universidade da Beira Interior. Antes de mais, parabenizo a OPP pela iniciativa, que penso, será gratificante para todos a vários níveis. Como é do vosso conhecimento, enquanto estudante, não posso fazer mais do que sensibilizar e ajudar as pessoas a cumprir todas as ordens da DGS. Contudo, gostava que me pudessem dar dicas sobre o que posso fazer, de forma a sensibilizar as mesmas. Na rua onde moro, continua a haver algum movimento (desnecessário) de idosos e jovens adultos. Pensei em imprimir algum material e afixar de forma a que as pessoas estejam em maior contacto e mais informadas sobre o Covid-19. Contudo, se tiverem mais ideias, gostava que as pudessem partilhar!
Obrigado!
Responder
#76
Boa tarde!

Excelente iniciativa, muito obrigada OPP!
Sou psicóloga numa escola pública e assim como referiu a colega Sónia Pires, espero estar à altura do desafio de exercer a minha atividade a partir de casa. Ainda estou com muitas dúvidas de como fazer, apesar de já ter disponibilizado meios de contacto através dos DTs, de forma a chegar aos E.E. e respetivos educandos. Como diz a colega Sara, dúvidas de uns serão dúvidas de outros e a partilha só irá enriquecer as práticas. Eu sinto esta plataforma de conversa de psicólogos com psicólogos, como um grande conforto numa altura de mudança como esta que estamos a viver. Ainda me estou a adaptar a mais esta plataforma, mas com o tempo acredito vir a melhorar.
Bem haja a todos,

Alexandrina Oliveira
Responder
#77
(04-08-2020, 12:48 PM)Leonor Algarvio Escreveu: Olá!

Sou aluna do 2º ano da Licenciatura em Psicologia na Universidade da Beira Interior. Antes de mais, parabenizo a OPP pela iniciativa, que penso, será gratificante para todos a vários níveis. Como é do vosso conhecimento, enquanto estudante, não posso fazer mais do que sensibilizar e ajudar as pessoas a cumprir todas as ordens da DGS. Contudo, gostava que me pudessem dar dicas sobre o que posso fazer, de forma a sensibilizar as mesmas. Na rua onde moro, continua a haver algum movimento (desnecessário) de idosos e jovens adultos. Pensei em imprimir algum material e afixar de forma a que as pessoas estejam em maior contacto e mais informadas sobre o Covid-19. Contudo, se tiverem mais ideias, gostava que as pudessem partilhar!
Obrigado!
Cara Leonor 
Existe agora um novo forum precisamente para isso. Agentes OPP de Comportamentos Pró-Sociais e Pró-Saúde
Muito obrigado pela disponibilidade. 
Miguel Ricou
Responder
#78
(03-31-2020, 06:18 PM)Miguel.Ricou Escreveu: Caros colegas

São tempos difíceis aqueles que todos estamos a viver, e paradoxais para nós. Vai aumentar a necessidade do nosso trabalho, mas vão diminuir as condições para o mesmo. Isto vai gerar consequências, para o público e para nós. Este forum serve para conversarmos sobre isso, desabafarmos, procurarmos respostas, fazermos perguntas. 

Não esperem respostas minhas, ainda que elas possa surgir. Sou um membro entusiasta deste grupo tal como qualquer um de vós.  

É por isso com muito entusiasmo que dou este pontapé de saída. Espero que nos seja útil a todos. 

Um abraço

Miguel Ricou

Boa tarde

Gostaria de participar no fórum: Linha de Atendimento Telefónico em Fase Pandémica COVID-19
Agradeço que me seja dada uma password.

Obrigada
Responder
#79
(04-14-2020, 02:16 PM)Maria Alzira Fernandes Escreveu:
(03-31-2020, 06:18 PM)Miguel.Ricou Escreveu: Caros colegas

São tempos difíceis aqueles que todos estamos a viver, e paradoxais para nós. Vai aumentar a necessidade do nosso trabalho, mas vão diminuir as condições para o mesmo. Isto vai gerar consequências, para o público e para nós. Este forum serve para conversarmos sobre isso, desabafarmos, procurarmos respostas, fazermos perguntas. 

Não esperem respostas minhas, ainda que elas possa surgir. Sou um membro entusiasta deste grupo tal como qualquer um de vós.  

É por isso com muito entusiasmo que dou este pontapé de saída. Espero que nos seja útil a todos. 

Um abraço

Miguel Ricou

Boa tarde

Gostaria de participar no fórum: Linha de Atendimento Telefónico em Fase Pandémica COVID-19
Agradeço que me seja dada uma password.

Obrigada
Boa tarde colega,
para esse feito quero por favor entrar em contacto com a equipa  do fórum, no final da página do site, faixa cinza do lado esquerdo.

Obrigada.
Responder


Saltar Fórum:


Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)