Avaliação do Tópico:
  • 1 voto(s) - 5 Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Intervenção com crianças
#11
(04-07-2020, 06:41 PM)Manuel Gonçalves Escreveu: Olá Colegas

Sobre este tema Intervenção com as Crianças. Gostaria de obter algum feedback da parte dos colegas, a seguinte afirmação.

Devido ao COVID 19 Temos que entregar, devolver, passar uma temporada, regressar por uns dias…. etc as crianças e Jovens Institucionalizados ás famílias.

Obrigado

Bom dia Manuel,
Não sei se vou a tempo nem se estou a perceber bem  sua questão. Parece-me que o que está a questionar é se, devido ao estado de emergência em que nos encontramos, as crianças e jovens institucionalizados podem ou não paassar algum tempo deste período da Páscoa junto da família, como seria possivel em condições normais desde que o acordo de promoção e proteção elaborado a seu favor assim o permitisse. Trabalho num CAT e as orientações que recebemos por parte do Centro Distrital de Segurança Social dizem que não é perimitida a saída de crianças seja para que contexto for. O que estamos a fazer é promover o contacto com as famílias e, sempre que possível, por videochamada.
Responder
#12
(04-09-2020, 09:24 PM)sofiasilva Escreveu:
(04-09-2020, 05:04 PM)Nathalie Marques Escreveu: Olá,
Gostaria de dar feedback sobre trabalho com os mais pequenos.
Devo confessar-me muito surpreendida pela positiva.
No meu caso estruturei exercícios para as sessões. é algo menos livre do que as sessões que pratico normalmente mas permite explorar as questões à mesma.
É sempre um desafio, mais dificil de gerir, porque elas podem ser imprevisíveis, mas com a experiência adaptamo-nos bem!

Olá Nathalie,
mas como estabelece o contacto, por videochamada ou de outra forma?

(04-07-2020, 03:30 PM)Ana Salgado Escreveu:
(04-07-2020, 02:19 PM)sofiasilva Escreveu: Olá a todos,
encontrei este artigo que poderá ser útil: https://www.researchgate.net/publication...Telehealth
Boa tarde Sofia,
Consegues partilhar o ficheiro?
Obrigada

Vamos ver se consigo.
Tentei anexar
Faço por videochamada!
Responder
#13
Paula Quinaz
Obrigado colega. Fico mais agradado pelo referido procedimento, vai na linha do meu pensamento, no entanto fico de alerta por suspeitar que possa existir outro tipo de procedimentos, menos adequados neste contexto tão delicado, como decidir e minimizar os conflitos numa casa de Jovens em Risco.

Obrigado
Responder
#14
Também tenho contactado os mais pequenos por videochamada. No início era muito estranho mas começamos a habituar-nos.
Responder
#15
Boa tarde colegas,

Talvez especificamente para quem trabalha em Centros de Acolhimento Temporário, gostaria que me orientassem sobre os procedimentos que estão a adotar nas situações em que, nesta fase, são feitos pedidos de acolhimento de emergência de novas crianças. 

Obrigada!

Paula Quinaz
Responder
#16
Bom dia
Bem me parecia que não ficava por aqui…

Então como o previsto vão promover a saída dos jovens antes do tempo nos Centros Educativos.
-Suponho que a lista esteja feita…

- É necessário saber qual a idade dos jovens, se realmente corresponder á idade limite (18 anos ) da sua permanência no Centro Educativo, alguém ( técnico ) deve assegurar que lhe foi questionado a possibilidade de continuar no Centro, desde que ele o queira até aos 21 anos, isto porque lhe é permitido dar continuidade aos estudos e acompanhamento na sua integração técnico-profissional.

- Tenho muitas duvidas que esta situação esteja a ser cumprida…
Responder
#17
(04-24-2020, 08:33 AM)Manuel Gonçalves Escreveu: Bom dia
Bem me parecia que não ficava por aqui…

Então como o previsto vão promover a saída dos jovens antes do tempo nos Centros Educativos.
-Suponho que a lista esteja feita…

- É necessário saber qual a idade dos jovens, se realmente corresponder á idade limite (18 anos ) da sua permanência no Centro Educativo, alguém ( técnico ) deve assegurar que lhe foi questionado a possibilidade de continuar no Centro, desde que ele o queira até aos 21 anos, isto porque lhe é permitido dar continuidade aos estudos e acompanhamento na sua integração técnico-profissional.

- Tenho muitas duvidas que esta situação esteja a ser cumprida…

Bom dia,

Julgo que não me fiz entender,
No CAT onde trabalho (que não é um centro educativo) é que nos foram pedidas vagas de emergência para o acolhimento de 3 irmãos! Ninguém vai sair! A saída de crianças não é permitida à exceção de casos muito urgentes (saúde, por exmplo). O que nos foi pedido foi para acolhermos novas crianças e, dada a situação em que nos encontramos e porque efetivamente provêm de uma zona onde já houve um elevado nº de contágios, teremos que ter algum cuidado ao nivel as medidas de contingência. A questão que eu coloco é perceber se mais alguém admitiu novos casos nesta altura e de que forma implementaram essas medidas!
Obrigada!
Responder
#18
Bom dia colegas
Vou colocar uma questão na qual não sei qual a resposta e não tenho conhecimento do sucedido, mas acredito que já aconteceu na 1ª condição de limitar deslocamento entre concelhos.

Um ex casal que por tribunal ficou acordado a guarda partilhada, numa situação de proibição de deslocamento entre concelhos diferentes, qual deve ser o procedimento do pai ou da mãe, em beneficio do interesse da criança?
Responder
#19
(04-11-2020, 02:35 PM)Nathalie Marques Escreveu:
(04-09-2020, 09:24 PM)sofiasilva Escreveu:
(04-09-2020, 05:04 PM)Nathalie Marques Escreveu: Olá,
Gostaria de dar feedback sobre trabalho com os mais pequenos.
Devo confessar-me muito surpreendida pela positiva.
No meu caso estruturei exercícios para as sessões. é algo menos livre do que as sessões que pratico normalmente mas permite explorar as questões à mesma.
É sempre um desafio, mais dificil de gerir, porque elas podem ser imprevisíveis, mas com a experiência adaptamo-nos bem!

Olá Nathalie,
mas como estabelece o contacto, por videochamada ou de outra forma?

(04-07-2020, 03:30 PM)Ana Salgado Escreveu:
(04-07-2020, 02:19 PM)sofiasilva Escreveu: Olá a todos,
encontrei este artigo que poderá ser útil: https://www.researchgate.net/publication...Telehealth
Boa tarde Sofia,
Consegues partilhar o ficheiro?
Obrigada

Vamos ver se consigo.
Tentei anexar
Faço por videochamada!

Bom dia, 
Como têm lidado com a falta de privacidade das crianças? A dependência dos pais para gerir o atendimento, o manuseamento online das plataformas, torna-se uma boa "desculpa" para a intrusão dos pais no processo. 

Obrigada,
Responder
#20
Boa noite,

Trabalho com crianças e mantive os acompanhamentos através de videochamada. As crianças têm sido bastante recetivas a este método, parece-me estar mais disponiveis para o acomapnhamento por estar mais descontraídas por se encontrarem no seu espaço seguro e confortável. No entanto, com o passar das primeiras semanas utilizando este método, sinto cada vez mais a necessidade de ter mais recursos tecnológicos para trabalhar competências com as crianças através do lúdico.

Descobri um site que dá para desenvolver alguns conteúdos através de jogos, já existindo alguns no site feitos por alguns colegas (por exemplo para exploração das emoções), no entanto a versão não paga é muito básica para crianças a partir do 2º/3º ano:

https://wordwall.net/

Algum colega tem conhecimento de mais recursos?

Obrigada,
Responder


Saltar Fórum:


Utilizadores a ver este tópico: 6 Visitante(s)